Espaço Aberto

Pro-atividade na definição de cronogramas

Panorâmica

O Espaço Aberto permite que os participantes conduzam o desenvolvimento de um cronograma que lida com várias questões em torno de um tema central, e que realizem sessões sobre cada questão. Usa a capacidade auto-organização e engenho dos participantes para alcançar objetivos de aprendizagem. É uma abordagem participativa para a identificação de conteúdos e métodos de aprendizado relevantes.

Quando usar

  • Identificar e abordar questões importantes para os participantes em um ou dois dias.
  • Apoiar aprendizagem informalbrainstorming (chuva de ideias), networking (redes), fechamento de negócios e colaboração em pequenos grupos que tenham identificado objetivos comuns e adotado atitudes a respeito.
  • Lidar com temas centrais de alta complexidade que nenhuma pessoa ou pequeno grupo entende por completo.
  • Projetar planos de ação.
  • Demonstrar uma abordagem inovadora e poderosa que os participantes podem difundir em suas organizações de origem.
  • Não apropriado quando itens específicos do cronograma precisam ser abordados, ou quando participantes não estão familiarizados com o tema.

Como aplicar

Começar:
  • Selecione uma afirmação, tema ou questão que enquadrem claramente os objetivos de aprendizagem.
  • Depois de explicar o tema e objetivos, convide os participantes a preencher o cronograma, que aloca tempo e espaço para um número limitado de sessões.
Montagem:

Coloque cadeiras em círculo e escolha uma parede vazia para o cronograma.

Use notas autoadesivas grandes para organizar propostas do cronograma.

Materiais:
  • Espaço de parede livre e notas autoadesivas grandes para o cronograma.
  • Cartazes e pôsteres para representar o tema e fazer anotações sobre as sessões.
  • Formato básico de relatório para representantes de grupos.
Tempo/Passos:
  • Instrua os participantes a escrever uma proposta em uma nota autoadesiva para uma sessão baseada em um problema específico relacionado ao tema.
  • Os participantes apresentam a sua proposta e a colocam no cronograma, incluindo seus nomes para referência.
  • Evite duplicidade, incentivando os participantes a criarem uma postagem por problema. As sessões podem ser combinadas ou acontecerem em paralelo, se várias pessoas identificar as mesmas áreas de foco.
  • Identifique o participante mais interessado ou experientepara cada item do cronograma para orientar a sessão e tomar notas.
  • Os coordenadores devem estar presentes, mas invisíveis, prestando assistência e orientação apenas quando necessário, deixando os participantes ditarem o processo de aprendizagem.
  • Explique a “lei dos dois pés”: se a qualquer momento um participante não estiver aprendendo nem contribuindo, deve usar os pés para chegar a uma sessão alternativa.
  • Os participantes podem passar de um grupo para outro ao estilo de abelhas, polinizando e re-polinizando as sessões.
  • Se uma pessoa quer participar de duas sessões programadas simultaneamente, deve encontrar os dois organizadores e convencê-los a combinar suas sessões ou alterar o horário. Se esta abordagem não funcionar, o participante pode se comportar como uma abelha.
  • Representantes de cada sessão criam um relatório preliminar, que o coordenador recolhe e utiliza para preparar um relatório final. É útil para fornecer aos representantes um formato padrão que inclua a hora e o título, nome, lista de participantes, pontos de discussão e recomendações chave. Adicione uma tabela de conteúdos, revise a linguagem e formate o documento conforme necessário antes de disponibilizá-lo aos participantes em formato impresso ou online.
  • 1-3 dias é a duração recomendada. Um Espaço Aberto não deve ser comprimido para menos de um dia, a menos que o objetivo de aprendizagem diga respeito a um único tema específico. Um grande escopo vai precisar de mais tempo, um escopo pequeno, menos tempo.
  • Aloque tempo no final de cada sessão para formular um relatório sobre o processo de aprendizagem.
  • Convoque os participantes uma hora antes da hora de encerramento para compartilhar os destaques e reflexões fundamentais em uma mesa redonda.

Estudo de caso

Título:

Participação em um espaço aberto

Atividade:

E-learning para a vida toda: Soluções Inovadoras

Contato:

Tom Wambeke, t.wambeke@itcilo.org (DELTA)

Descrição:

Após a primeira fase do curso combinado, um dia da semana frente-a-frente foi deixado aberto e descrito apenas como “Espaço Aberto em e-learning inovador e participativo”. O coordenador apresentou o tema e explicou o processo. Os participantes não pareciam muito seguros e apenas depois de cerca de cinco minutos a movimentação começou. Os primeiros a proporem tópicos estavam hesitantes, mas logo todos estavam ansiosos para observar questões específicas. Os participantes iam até o centro e apresentavam ou publicavam diversos temas. Todos queriam que suas questões fossem abordadas. Discussões aprofundadas consumiram as sessões de 1 ½ hora. Vários participantes zuniam por entre os grupos. As conversas continuaram durante o café e se intensificaram durante o almoço. Ao final do dia, identificou-se que muito aprendizado ocorreu em um espaço de tempo bem curto.

Dicas

  • Apresente os quatro princípios do Espaço Aberto:
    1. O que quer que aconteça é a única coisa que poderia ter acontecido, porque os participantes conduzem o processo.
    2. Os participantes decidem de qual sessão querem participar de acordo com seus interesses e necessidades, o que significa que todos aqueles       que frequentam são as pessoas certas.
    3. Sempre que o trabalho começa é o momento certo, porque criatividade não funciona de acordo com um cronograma pré- estabelecido.
    4. Quando acabar, acabou. Vá fazer outra coisa, mesmo que o assunto tenha sido resolvido rapidamente.
  • Crie lembretes úteis para os participantes representando visualmente o tema, os quatro princípios e a lei dos dois pés em cartazes ou pôsteres.
  • Estabeleça condições adequadas para a atividade, garantindo a familiaridade entre os participantes e um ambiente de colaboração.
  • Se muitos assuntos são identificados, use um processo lógico de eliminação para ajudar os participantes a definir a programação. Peça aos participantes que indiquem sessões de interesse e eliminem aquelas que provavelmente não terão quórum​​. Sugira o agrupamento de temas relevantes para reduzir ainda mais o cronograma.
  • Para garantir que os participantes estejam ouvindo ativamente durante a mesa-redonda, um “bastão da fala” pode ser passado de uma pessoa para outra. Descrever a sessão em uma frase é uma boa técnica para resumir os resultados.

Leave a Reply

avatar
Photo and Image Files
 
 
 
Audio and Video Files
 
 
 
Other File Types
 
 
 
  Subscribe  
Notify of